medalhadesaobento

O formato mais tradicional da medalha é o que foi cunhado em Monte Cassino no ano de 1880:

Numa face da santa medalha vê-se a figura de São Bento, trazendo na mão esquerda o livro da Regra com suas palavras iniciais:  “Escuta, ó filho, os preceitos do mestre”, traz na direita a Santa Cruz, sinal da vitória de Cristo sobre o mal e a morte.

São Bento está em pé adiante de um trono, símbolo do múnus abacial de ensino e governo, ladeado pelas palavras  “Cruz do santo pai Bento”.

Mais abaixo vê-se, o corvo com o pão no bico e o cálice partido, com a serpente, simbolizando a vitória do santo, com o sinal da cruz, sobre as tentativas de envenenamento.

Na parte inferior está o nome do Mosteiro de Monte Cassino, fundado por São Bento, com o ano 1880, XIV centenário da morte do santo.

Em torno, a seguinte prece:

Sejamos agraciados com sua presença na nossa morte.

Na outra face temos a Santa Cruz desenhada em forma grega (quatro lados iguais), marcada nos quatro ângulos com as iniciais
C.S.P.B. que resumem: Crux Sancti Patris Benedicti. (Cruz do Patriarca São Bento)

Na linha vertical da cruz se lê:

C.S.S.M.L. Crux Sacra Sit Mihi Lux (A Cruz sagrada seja minha luz) .

Na linha horizontal:

N.D.S.M.D. Non Draco Sit Mihi Dux (Não seja o dragão o meu guia)

Em torno da medalha: V.R.S.  N.S.M.V.  S.M.Q.L.  I.V.B.

São as niciais das palavras latinas que formam os versos seguintes:

Vade Retro, Satana;

Nunquam Suade Mihi Vana;

Sunt Mala Quae Libas;

Ipse Venena Bibas.

Em português: Afasta-te, satanás. Nunca me aconselhes coisas vãs. É mau o que tu ofereces, bebe tu mesmo o teu veneno.

Encimando a medalha o lema beneditino: PAX (Paz) 

Modos de usar a medalha:

Para conseguir seus saudáveis efeitos nas nossas necessidades espirituais e corporais, e para que nos defenda, especialmente contra os ataques do espírito maligno, a Igreja dispôs que, ao serem bentas as medalhas, se digam orações especiais.

A medalha deve ser levada no peito, ou de outro modo sobre a pessoa. Pode se colocar também nas portas das casas; alguns as enterram no solo.

Aplica-se, em caso de doença, à parte dolorida ou enferma. Para os animais doentes, mergulha-se a medalha na água que devem beber.

São inumeráveis os casos em que o Senhor tem confirmado nos fiéis a devoção à medalha milagrosa de São Bento. Tem-se experimentado sua eficácia de modo especial conseguindo-se repentinas conversões, muitas até mesmo na hora da morte; salvando-se mães e filhos na hora do parto; preservando de raios, tempestades, pestes, doenças, venenos e outros perigos, assim como da influência do espírito maligno.

Nenhuma oração foi ensinada para se alcançar essas graças, porém é costume se beijar a medalha. Alguns rezam, ao pedir estas graças, cinco Glórias ao Pai, em memória da Paixão do Senhor, três ave-marias, em honra à Santíssima Virgem, e um Pai Nosso, para alcançar a intercessão de São Bento.

A medalha deve ser benta pelos sacerdotes beneditinos e deve ter a imagem do santo e a cruz com todas as iniciais. A arte e o engenho de piedosos artistas desenharam versões diversas da santa medalha, porém, preservando sempre os elementos da efígie do Santo Patriarca, o sinal da Santa Cruz e as letras iniciais apresentadas acima.

Muitas indulgências foram concedidas, ao longo dos séculos, aos que usam a medalha e praticam a devoção a São Bento.