CAPÍTULO 34  - Se todos devem receber igualmente o necessário

 

[1] Como está escrito, repartia-se para cada um conforme lhe era necessário. [2] Não dizemos, com isso, que deva haver acepção de pessoas, o que não aconteça, mas sim consideração pelas fraquezas, [3] de forma que quem precisar de menos dê graças a Deus e não se entristeça por isso; [4] quem precisar de mais, humilhe-se em sua fraqueza e não se orgulhe por causa da misericórdia que obteve. [5] E, assim, todos os membros da comunidade estarão em paz. [6] Antes de tudo, que não surja o mal da murmuração em qualquer palavra ou atitude, seja qual for a causa. [7] Se alguém for assim surpreendido, seja submetido a castigo mais severo.